Escolher a ponteira adequada é importante para obter o máximo de produtividade do seu rompedor hidráulico, a geometria e o perfil da ferramenta devem estar adequados ao tipo de material a ser demolido e ao trabalho a ser realizado.

Os diferentes perfis de ponteiras são desenhados e construídos de acordo com os vários tipos de demolição a serem executados por um rompedor hidráulico. Para garantir que performem com o máximo de sua eficiência, algumas regras devem ser observadas na escolha da ponteira (leia mais no artigo da ITR sobre os diferentes perfis e suas aplicações), mas sem esquecer da importância de uma operação consciente e uma manutenção atenta à lubrificação e desgastes do conjunto.

Intervalos de lubrificação do rompedor hidráulico

Para modelos não equipados com unidade de lubrificação automática e em casos de pequenos e médios rompedores, é necessária a lubrificação de 2 a 4 vezes ao dia ou, pelo menos, a cada 4 horas de operação/funcionamento.

Se você trabalha em ambiente com muita poeira ou partículas suspensas, lubrifique a ponteira de 5 a 6 vezes ao dia ou, pelo menos, a cada 2 horas de trabalho/operação.

O lubrificante adequado para operação de rompedores hidráulicos

Usar a lubrificação adequada é importante para uma vida útil longa de todo conjunto. É recomendado o uso de lubrificantes à base de Bissulfeto de Molibdênio ou Grafite à base de bentonita e óxido de cobre, com boa estabilidade de oxidação sob estresse e capaz de segurar alta pressão para prevenir fricções entre a ferramenta e as buchas. Além disso, a lubrificação usada deve ser de boa viscosidade, ser 100% a prova d’água e ter alta resistência termal. Por estas razões, é recomendado usar um Copper Grease, graxa com alta porcentagem de lâminas de cobre.

Desgaste da ponteira do rompedor hidráulico

A área onde a ponteira recebe o impacto da bucha não deve possuir desgaste superior a 5mm (veja figura abaixo), caso contrário a ponteira precisa ser trocada.

Cuidados no armazenamento e operação da ponteira de rompedor hidráulico

  1. Uma vez a removida, não armazene a ponteira em temperaturas abaixo de zero graus.
  2. Aqueça a ponteira antes de começar o trabalho.
  3. Trabalhe cuidadosamente pelos primeiros 15 minutos para deixar a ferramenta esquentar gradualmente.
  4. Não exponha a ponteira a elementos como área de deslizamento, evitando assim sua oxidação.
  5. Nunca utilize a ponteira como um gancho para içamento de materiais

  1. Nunca utilize sua ponteira como alavanca
  2. Confira sempre as áreas deslizantes do rompedor hidráulico e seus pontos de lubrificação, em caso de obstrução por material segregado, remova com um rebolo ou escova.
  3. Mantenha a broca bem afiada para garantir o máximo de produtividade.
  4. Elimine o material segregado que eventualmente se alojar no buraco perfurado, caso contrário todo impacto promovido pelo rompedor hidráulico será em vão, concentrando sua força no material solto e não na perfuração. Neste caso, inicie outra perfuração em ponto próximo, evitando esforço desnecessário ao rompedor e ao sistema hidráulico do equipamento.

 Características de quebra da ponteira de rompedor hidráulico